Principal >> Blog >> camisinha feminina >> Saiba a diferença entre tristeza e depressão

Saiba a diferença entre tristeza e depressão

Você sabia que existem diferenças significativas entre tristeza e depressão?

Certamente, você já se sentiu triste em alguma fase de sua vida. Seja por uma briga, uma perda significativa ou por qualquer outro motivo. Mesmo em situações mais intensas, como o luto (que pode durar mais tempo em algumas pessoas que em outras), a tristeza é uma condição passageira.

Saúde mental: tristeza não é depressão

  • Depressão é mais do que sentir-se triste por alguns dias.
  • É um problema que pode acometer qualquer pessoa: homens, mulheres, jovens e idosos.
  • A doença se manifesta de várias maneiras e pode causar diferentes sintomas.
  • Perder o emprego, ter alguém próximo que morreu ou terminar um relacionamento leva a um momento de profunda tristeza, de luto, até conseguir dar a volta por cima. Isso faz parte da vida e a maioria de nós passará por momentos assim ao longo da vida, não significando depressão.
  • Algumas vezes, a depressão pode ser desencadeada por algum desses eventos, que chamamos de gatilho; outras vezes pode surgir aparentemente do nada.
  • Verifique se de fato a tristeza é desproporcional ao fato que conduziu a ela, se aparece sem motivo aparente e se ocorre em qualquer tipo de situação.

Em primeiro lugar, devemos entender que a tristeza é um SENTIMENTO como qualquer outro, que pode acontecer a qualquer pessoa e em qualquer momento da vida. Além disso, a tristeza sempre vai ter um motivo e a pessoa vai passar grande parte do tempo pensando repetidamente na razão de sua tristeza. A pessoa triste pode ter sintomas físicos no corpo, como: aperto no peito, coração acelerado e choro. Mas se algo de muito bom acontecer em sua vida, ela conseguirá esquecer esse motivo e vivenciar a alegria.

Depressão

Já a depressão trata-se de uma doença como qualquer outra, que causa intenso sofrimento tanto para a pessoa acometida por esse transtorno, quanto para os que convivem com ela. Além disso, pode ocorrer em qualquer idade, a qualquer pessoa e necessita de tratamento! A depressão não precisa ter um motivo aparente para ocorrer como a tristeza precisa. Dessa forma, se acontecer algo muito bom na vida de uma pessoa que está com depressão, como ganhar na loteria ou passar no vestibular, a pessoa continuará triste e não conseguirá aproveitar o momento e se divertir.

Confira os sintomas mais comuns da doença:

  • Humor deprimido na maior parte do dia, na maioria dos dias. Em crianças e adolescentes pode aparecer o humor irritável;
  • Diminuição de prazer em realizar a maioria das atividades que no passado eram realizadas com prazer;
  • Perda ou ganho significativo de peso (não intencional).
  • Diminuição ou aumento do apetite e do sono;
  • Agitação ou retardo psicomotor;
  • Perda de energia ou fadiga;
  • Sentimento de culpa ou inutilidade;
  • Dificuldade de pensar e de se concentrar, ou indecisão;
  • Diminuição da libido;
  • Baixa autoestima;
  • Pensamentos de morte (não somente medo de morrer), ideação suicida (sem um plano específico), uma tentativa de suicídio ou um plano específico com o intuito de tirar a própria vida.
  • Padrão de pensamentos negativos sobre si mesmo, o mundo e o futuro.

Como cuidar da depressão

  • Há várias formas de tratamento – não apenas por meio de medicamentos – que poderão ser recomendados pelo profissional de saúde.
  • Existem tratamentos que levam algumas semanas para fazer efeito. Portanto, não desista do tratamento, faça o que for recomendado para o seu caso e mantenha contato com o serviço e com o profissional de saúde que o acompanha.
  • Em geral, mudanças no estilo de vida como praticar mais atividade física, cuidar de um jardim e diminuir o consumo de bebidas alcoólicas podem melhorar consideravelmente os sintomas. Além da mudança de hábitos, o profissional de saúde pode sugerir observar atentamente os sintomas por alguns dias.
  • Preste atenção e converse com o profissional de saúde se forem prescritos diferentes medicamentos ou se você já utiliza outras medicações, para avaliar os riscos desta interação.

 

fonte: https://www.ans.gov.br/

fonte:https://www.psicologiasdobrasil.com.br/

Sugestão grupo saúde Brasil:

Todos passam por momentos de tristeza em alguma etapa de suas vidas. O problema surge quando a tristeza se torna intensa e prolongada, prejudicando a vida pessoal, social, profissional e familiar. Não espere o problema alcançar essas proporções! Busque ajuda de profissionais capacitados, como psicólogos, logo no inicio dos sintomas para que seja realizada uma avaliação criteriosa e para que os sintomas sejam tratados, evitando sua intensificação.